Categorias
Geral

Covid 19: como explicar às crianças o que está acontecendo

O estado de emergência sanitária geral provocado pelo COVID-19 (Coronavírus) provocou mudanças tão abruptas em nossas rotinas que ainda custamos para entender e aceitar. Se as quarentenas e o distanciamento social são difíceis de assimilar para muitos adultos, imagine o que isso significa para as crianças, que tiveram suas rotinas radicalmente mudadas de um dia para o outro, sem ter outra opção ou poder opinar. Por isso, as informações que compartilhamos com elas neste momento e as emoções que transmitimos têm um grande peso na maneira como enfrentarão a situação.

Traduzimos e adaptamos aqui um artigo da psicóloga equatoriana Belen Gonzalez, publicado pela plataforma espanhola Frena La Curva e pelo site NeuroClass.

Como o Coronavírus e a quarentena afeta as crianças?

É verdade que, dependendo da idade e do estágio evolutivo em que as crianças estão, elas entenderão mais ou menos o que está acontecendo. Ainda assim, é importante compreender que essa mudança na rotina também as afeta muito e não pode ser ignorado ou minimizado pelos pais. Não frequentar a escola e ter que se ajustar a estar em casa pode ser confuso.

Se as crianças tiverem menos de 4 anos, as ideias e informações que iremos fornecer serão mais simples e incluirão, acima de tudo, diretrizes de higiene e cuidados pessoais. Mais tarde, entre 4 a 10 anos, é útil fornecer mais informações. Após essa idade, eles são capazes de entender conceitos mais abstratos e complexos.

Além disso, é crucial entender que, quando não explicamos claramente o que está acontecendo, as crianças tendem a complementar as informações (geralmente incorretas) com ideias fantasiosas.

Recomendações gerais para falar sobre o Covid-19

  • O primeiro passo é relatar a situação. É necessário recorrer a fontes oficiais, esclarecer suas dúvidas e transmitir tranquilidade e segurança a elas.
  • É conveniente não esperar que elas perguntem sobre o que está acontecendo. Será melhor explicar o mais cedo possível o que é esta doença, as razões da quarentena e de outras medidas de proteção. Ao mesmo tempo é importante perguntar o que elas já sabem, corrigir as eventuais informações equivocadas ou mal interpretadas que elas disponham.
  • É essencial ser honesto e alertar sobre a importância de nos protegermos, porque o vírus é contagioso e pode nos deixar doentes.
  • Discuta os sintomas presentes e a importância de informar um adulto se sentir algum deles: tosse, febre, dores no corpo, problemas respiratórios (os mais comuns).
  • Além disso, é necessário explicar que, embora seja verdade que existem muitas pessoas doentes, uma grande percentagem dessas pessoas se recupera. Assim, enfatizaremos a importância da prevenção, o que fará com que as crianças se sintam mais seguras.
  • Transmita confiança a elas, valorizando a equipe de saúde, segurança e outros serviços que estão trabalhando para ajudar a minimizar o problema.

Como devemos explicar o que acontece?

  • Reconheça e valorize os sentimentos e sensações que a criança tem. Entendendo que é normal sentirmos medo, tristeza, ansiedade, inquietação etc.
  • Use uma linguagem simples e concreta, de acordo com a idade da criança.
  • Normalize o tópico, fale sobre o que está acontecendo, mas sem saturação ou excesso de relatórios.
  • Promova espaços seguros para que a criança possa expressar o que sente e fazer as perguntas necessárias.
  • Evite falar ou sugerir casos graves ou a morte de pessoas.
  • Evite longas explicações.
  • Quando não temos todas as respostas, é importante ser honesto e recorrer a fontes oficiais de informação para esclarecer qualquer dúvida.
  • Use material gráfico que suporte as explicações que está dando. Por exemplo, para mostrar rotinas de higiene, como se proteger ou explicar como somos infectados, entre outros.

Tempo em casa não é o mesmo que estar de férias

  • Manter uma rotina em casa, com horários e atividades planejadas, resultará na manutenção da estrutura da criança.
  • Faça uma distinção entre uma programação de segunda a sexta e uma para o fim de semana.
  • Promover atividades de lazer, exercícios físicos e jogos é essencial.
  • Dedicar um espaço para realizar atividades de aprendizado e desenvolvimento de habilidades é muito importante, pois é fundamental lembrar que não é um período de férias.

Promovendo a solidariedade

É normal que as crianças fiquem frustradas por não conseguirem realizar as atividades que desejam e gostam. No entanto, será útil explicar e mostrar a eles que entendemos seus sentimentos, mas que, neste momento, é muito importante pensarmos em nossas famílias e outras pessoas. É altamente recomendável incentivá-los a encontrar outras alternativas de lazer e entretenimento ou um espaço para compartilhar em casa, dada a situação.

Estamos vivendo uma situação complexa que envolve todos nós e nos impacta de várias maneiras. Certamente, como pais, adultos e/ou educadores, temos o dever de nos informar e garantir nossa saúde mental e a de nossos filhos. Aproveitar esse tempo em casa e tirar o melhor de nós mesmos e das crianças pode tornar o tempo de quarentena mais suportável para todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.