Rede Proteção Solidária

Visualizando 2 posts - 1 até 2 (de 2 do total)
  • Autor
    Posts
  • #1988
    helenamendonca
    Participante

    Em meio à quarentena imposta pela pandemia do Covid-19, e com todas as restrições e adaptações necessárias à nova rotina, pessoas de diversas formações e regiões da capital paulista encontraram tempo para transformar em ação o desejo compartilhado de auxiliar os profissionais da saúde, tão essenciais nessa batalha.

    A Rede Proteção Solidária nasceu da parceria de profissionais do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da USP (IOT – https://www.iothcfmusp.com.br/) com quatro instituições de ensino que abriram seus espaços makers para a produção e montagem de acessórios de proteção individual.

    Em poucas semanas, a rede ganhou corpo com a participação voluntária da comunidade escolar e a adesão de profissionais das mais diversas áreas, como médicos, engenheiros, educadores, jornalistas, designers, além da doação indispensável de insumos e recursos financeiros para viabilizar a produção solidária.

    Face shields – A pesquisadora e terapeuta ocupacional Maria Cândida de Miranda Luzo e o tecnólogo César Martins, ambos do Rehab Lab – Laboratório de Pesquisa e Tecnologia Assistiva, ligado ao IOT – começaram a trabalhar no projeto de uma face shield feita por meio de corte a laser.

    O material definido por uma junta médica do HC e aprovado pela Anvisa foi o ponto de partida para a produção dessas máscaras mais duráveis, esterilizáveis e seguras para uso do corpo clínico durante a pandemia.

    Para que o projeto saísse do papel, os profissionais do HC contaram com o apoio de Eduardo Lopes, fundador do Garagem Fab Lab, vinculado à rede mundial iniciada pelo MIT (https://web.mit.edu) – Massachusetts Institute of Technology, nos Estados Unidos. Depois do primeiro protótipo, impresso no espaço maker da Escola Projeto Vida (www.projetovida.com.br), Pedro Setubal, responsável pelo HackLab d a Escola Nossa Senhora das Graças (http://www.gracinha.g12.br – Gracinha), que também iniciara a produção voluntária de face shields, se uniu ao grupo através do amigo Eduardo.

    A iniciativa cresceu com o envolvimento da comunidade do Gracinha, escola mantida pela Associação Pela Família (ASPF) que tem ações sociais como parte de seu DNA, e de outros espaços maker: da Escola da Vila (http://www.escoladavila.com.br), do Vera Cruz (www.veracruz.edu.br), do Projeto Vida (http://www.projetovida.com.br) e do Oficina Lab (http://www.oficinalab.com.br).

    #2021

    Oi Helena!

    Obrigada pela participação e desculpe pela demora na aprovação do seu tópico! Nas próximas vezes que você criar um novo tópico ele será publicado automaticamente!

    Só um pequeno detalhe: as tags aqui no site não precisam do símbolo # na frente e elas precisam obrigatoriamente ser separadas por vírgulas ou elas viram uma tag única. Eu corrigi isso pra você e também removi as tags de covid19, corona, etc, pois aqui elas são redundantes e desnecessárias pois todos os tópicos aqui são sobre esse assunto! 😉

    Novamente, obrigada pela participação!

Visualizando 2 posts - 1 até 2 (de 2 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.